Sobre o GED

Grupo cadastrado no Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil do CNPq.

Constituído formalmente em 2008 em outra instituição e formalizado pela UNESP em 2010, com a entrada da coordenadora na Unidade de Assis, este grupo é composto por pesquisadores, bem como por alunos de graduação e de pós-graduação de diversas instituições. O grupo desenvolve pesquisas que resultam em publicações individuais e conjuntas, em pesquisas de iniciação científica, em monografias de pós-graduação lato sensu (especialização), em dissertações de mestrado e teses de doutorado, bem como em pesquisas dos docentes convidados, desenvolvidas na UNESP e em outras instituições. No momento, os componentes do grupo articulam-se de forma sistemática em torno da Análise Dialógica do Discurso (Círculo Bakhtin, Medvedev, Volochinov), da Semiótica (greimasiana) e da Análise do Discurso de linha francesa (especificamente, nos estudos de Foucault e Pêcheux). O que congrega a maior parte das pesquisas do grupo é o interesse pelo discurso e pela reflexão especificamente bakhtiniana. Nesse contexto, insere-se o projeto atual, que busca evidenciar, especificamente, as questões enunciativas, de significação e sentido dos discursos/textos “verbo-voco-visuais”, para utilizar um termo cunhado por Décio Pignatari, sempre vistos em sua mobilidade sócio-cultural, num dado gênero, formado numa determinada esfera de atividade. As pesquisas mobilizam concepções como diálogo, enunciado, signo ideológico, gênero, ética e estética, sujeito, ato, cronotopia, exotopia, responsabilidade, responsividade, entoação, autoria, estilo, entre outros; sempre acolhidas a partir do corpus de análise. Em geral, as pesquisas são analíticas, mas também metalinguísticas, pois não apenas utilizam a teoria, refletem sobre ela e esta é uma das maiores contribuições do grupo: circular o saber produzido com sabor de quero mais, instituindo na memória (de passado e de futuro) inquietações, questões, diálogos infinitos…sempre circul-ar(es).

Circular

Círculo in-acabado. Des-coberto. Fractário. Refletido, refratado. Centrífugo, centrípeto. Ex-cêntrico, a-cêntrico. Virtual-real. Humano-discursivo.
Círculo ir-regular. In-certo. In-finito. Sem começo nem fim. Círculo circular.
Circular o saber com sabor, tato, olfato, visão. Audição…Pala-dar. Saborear o saber. Mote das palavras. Degustar o sabor árido e passional do saboroso saber estu-dado.
Circular palavras que giram entre e dentro de nós. Ação responsivo-responsável com o nosso outro. Nós, amarrados nós. Eu-outro abraçados em laços apertados. Jamais con-fundidos. Gozados sintomas. Linguagem. O gozo da palavra. Ave Palavra. Livre. Ativa. Ao vento. Sem lenço ou documento.
Cheiro gostoso. Vontade de ver-ouvir-tocar-comer. Sabor de quero mais. Água na boca. Sentido.
Gosto do gosto gostoso. Liberdade da língua. Lingua livre. Movimento pleno.Céu e Inferno. Céu da boca, a passear. Lamber a língua – do outro. Penetra-la. Senti-la por dentro. Gosto com sabor. Sabor de alma.
Alma da pele. Cheiro, cor, luz, silencio e som. Língua estética. Jamais estática. Língua-voz. Tom do toque da fala. Amor das palavras, amor com palavras, palavras de amor. Slovo.
Círculo que fala. E fala da fala pra fala. Con-versa circular a circular, de roda em roda, nas rodas dessa terra Terra que gira mundo sem parar. E nós, com nossos nós, enlaçamos sem parar, pensar e sentir, mas parando, pensando e sentindo. Voz a se espalhar. “Roda que se mexe” sem parar e “todo mundo se mexe” sem mexer, equilibrando e desequilibrando as línguas.
Essa a nossa circul-ação. Pequena ainda, projeto projetado, pulsa-ação viva: veias e artérias ateando oxigênio e gás carbônico em nosso organismo linguagem a fim de deixar vivo nossos órgãos corporais: “Coração, cabeça e estômago”, nossa língua, a se mexer para falar e calar em projeção de sabores que se agigantam adiante e diante de nossos olhos olhares. Oblíquos e dissimulados olhos capitulares.
“Roda viva” que vem e não nos esmaga, mas aproxima, feito gente, anjo e demônio, totalmente de-cadente, feito nós!
Que sabor, hein!
Espero contê-lo um pouco mais. Espalhá-lo também. Circular: novas bocas, outras línguas, entre línguas, con-versar. Versificar prosas e prosificar versos. Pesquisar. Viver. Dentre, dentro e fora de nós. Voltar ao começo e recomeçar. Nunca do mesmo ponto. Sem começo nem fim. Apenas circular…e re-afirmar nossos nós!

Luciane de Paula

 

Estrutura Organizacional do GED

 

Coordenação
Luciane de Paula

Vice-Coordenação
Odilon Helou Fleury Curado

Tesouraria
José Antonio Rodrigues Luciano

Secretaria
Ana Beatriz Maia Barissa
Bárbara Luquetti Tavares
Giovana Cristina de Moura
Isabella Lourenci Kojima
Natasha Ribeiro de Oliveira
Rafaela dos Santos Batista

Suporte técnico
Juliana Beatriz Prates
Vinícius Fernandes do Carmo

Redes Sociais
Blog
Tatiele Novais Silva
Vanessa Pompone da Silva

Facebook
Bárbara Luquetti Tavares
Kamilat Ariele Souza Akinlotan

Instagram
Carolina Gomes Sant´ana
Isabella Lourenci Kojima

Twitter
Ana Carolina Siani
Kamilat Ariele Souza Akinlotan

Youtube
Leonardo de Oliveira
Marana Luisa Tregues Diniz
Rafael Júnior Oliveira

Site
Ana Carolina Siani
Fábio Augusto Alves de Oliveira
Juliana Beatriz Prates
Leonardo de Oliveira
Vinícius Fernandes do Carmo

Arquivo
Giovana Cristina de Moura
Tatiele Novais Silva
Vanessa Pompone da Silva